Pesquisas

Filtros:

Ficha Técnica Projeto

DIVERSIDADE DA MICROBIOTA E APLICAÇÃO DE FUNGOS MICORRÍZICOS ARBUSCULARES PARA A RECOMPOSIÇÃO DA ÁREA AFETADA POR MINERAÇÃO DE FERRO EM CONGONHAS, MG

Microbiologia

Maria Catarina Megumi Kasuaya

Descrição

O Brasil ocupa o terceiro lugar como extrator de minério de ferro no ranking mundial. O Quadrilátero Ferrífero, localizado na região central de Minas Gerais é um dos principais depósitos de ferro do país e comporta diversos empreendimentos minerometalúrgicos, dentre eles, a Mina Retiro das Almas, atualmente desativada, pertencente à mineradora Vale. A atividade mineradora envolve uma série de transformações no ambiente em que é instalada, principalmente em relação à cobertura vegetal e no solo, favorecendo a perda de matéria orgânica e causando alterações físicas, químicas e biológicas. Desde a década de 80, na legislação brasileira consta que as empresas mineradoras são obrigatoriamente responsáveis por criar programas que visam a recomposição florística das áreas afetadas pela mineração, desde o planejamento até um longo período após o encerramento das atividades extrativistas. Assim, a busca de novas alternativas ecológicas, para recuperar áreas degradadas, tem aumentado o interesse entre pesquisadores e setores da mineração, tornando reconhecido o papel crucial dos microrganismos na reabilitação de áreas degradadas. Um dos principais microrganismos capazes de mitigar os estresses causados na vegetação por metais pesados são os fungos micorrízicos arbusculares (FMAs), que proporcionam o aumento a eficiência da planta na imobilização dos metais pesados no solo (fitoestabilização), na captação e translocação dos metais pesados para a parte aérea (fitoextração). A utilização FMAs presentes na área, bem como plantas nativas, tolerantes a elevadas concentrações de ferro como a Setaria parviflora e Paspalum densum, já adaptadas às condições fisico-químicas e ambientais locais é uma vantagem para o processo de revegetação da área impactada. Assim, o sistema produção de inóculo on farm, é uma das alternativas de baixo custo, que pode ser implementada para auxiliar e acelerar a recomposição vegetal nestas áreas. O método on farm consiste em multiplicar, in situ, os inóculos de FMAs de uma única espécie ou um conjunto de espécies selecionadas, as quais podem ser autóctones ou introduzidas e com uma grande variedade de substratos. Neste contexto, o objetivo deste estudo é avaliar e comparar a diversidade microbiana em áreas naturais e de mineração da Mina da Fábrica e avaliar a aplicabilidade da técnica on farm para multiplicação de inóculo em sítios destinados à recomposição da vegetação nativa, utilizando FMAs autóctones e provenientes da coleção do laboratório de Associações Micorrízicas da UFV.

Período

01/08/2015 à 31/07/2018